<%@LANGUAGE="JAVASCRIPT" CODEPAGE="1252"%> AOMS
Mapa do Site:
Colaboradores
 
 

Ararinha-azul (Cyanopsitta spixii)


Na classe das Aves, existe a ordem dos Psitaciformes que são aves de bico pequeno ou médio, recurvado e o mais forte de todas as ordens das aves. Contem uma única família que é dos Pisitacídeos que vão desde os piriquitos até as araras. As araras de grande porte são as mais conhecidas, porem existem também araras com tamanho de papagaios e a ararinha-azul é uma delas. Esta foi descoberta e classificada no início do século XIX pelo pesquisador alemão Johan Baptist Spix do qual aplicou seu sobrenome, daí o nome da espécie: spixii. Tem coloração totalmente em cinza azulada com mancha em tom escuro por volta dos olhos indo até ao bico. Possui corpo típico das araras, destacando a longa cauda. Se alimenta de coquilhos e outras sementes duras que encontra principalmente no nordeste brasileiro de onde é nativa. Tem como alimento preferido, os frutos da palmeira licuri. Em bordas de riachos com árvores, são os locais onde é mais vista. Aprecia fazer ninhos em ocos de caraibeiras. Existem no Brasil catalogados, quase 2.000 espécies de aves. Destas, 11 são raras e 200 estão em extinção. Por ser bonita, a ararinha-azul se tornou um triste exemplo de como a captura de animais silvestres pode levar até à extinção, onde já não existe mais em liberdade exemplares da espécie. Esforços tem sido feitos para salvar do desaparecimento completo, já que as existentes estão espalhadas pelo mundo em gaiolas de criadores e são umas poucas dezenas. Estas em cativeiro, dificilmente conseguem voltar a viver no estado selvagem. Até agora os esforços feitos para reentroduzir a espécie na natureza se mostraram sem sucesso e não é difícil de se transformar no primeiro animal deste tamanho extinto pelo homem no Brasil. Vivia em grande número no nordeste.
Também conhecido internacionalmente por arara-de-Spix.

Parceiros

Ensino Superior na Fatec Internacional.
Promoção Imperdivel

 
Blog's
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Direitos reservados a AOMS.©